Garantias Locatícias

VAI ALUGAR

UM IMÓVEL?

ENTÃO VEM ENTENDER

AS GARANTIAS!

( se liga que tem novidade neste post 😉 )

Depois de escolher o imóvel ideal vem a parte “chata” de tudo isso! A vontade de pegar as chaves e já preparar a mudança é grande, mas antes disso é necessário atender todo o processo burocrático, como a garantia para o contrato de locação, vistoria e por fim, receber as chaves.

Está previsto na Lei do inquilinato o direito do proprietário exigir uma garantia na locação do imóvel (nenhum proprietário abre mão disso). Basicamente, essa garantia serve para cobrir possível inadimplência do locatário, multas, bem como reparos no imóvel em caso ação de despejo.

Ao longo do tempo esse assunto vem evoluindo e hoje são várias as opções de garantia e cada vez fica mais facilitado o processo para quem quer alugar um imóvel.

Aqui nós vamos explicar de uma maneira bem simples essas opções de garantias de um contrato de aluguel e suas particularidades.

Além disso, vamos te apresentar uma nova oportunidade bem interessante.

Vamos lá!!! 👣

QUAIS SÃO AS GARANTIAS LOCATÍCIAS MAIS UTILIZADAS ATUALMENTE?

 

1️⃣ FIANÇA

Essa é a modalidade mais tradicional. Na fiança o locatário apresenta um fiador, que pode ser uma pessoa física ou jurídica, que se responsabiliza por assumir os valores do aluguel, encargos e outras despesas em caso de inadimplência por parte do locatário ou despejo do mesmo.

Normalmente, o fiador precisa apresentar documentação e ser proprietário de no mínimo 2 (dois) imóveis quitados ou, exclusivamente nas locações residenciais, há possibilidade do locatário apresentar 2 (dois) fiadores diferentes com 1 (um) imóvel quitado no nome de cada um, com renda compatível ao valor do aluguel. Em ambos os casos, o fiador ou fiadores devem ter a capacidade financeira de honrar o contrato de locação.

A boa notícia é que essa modalidade não tem custo algum para o locatário, mas a parte ruim é que hoje em dia ninguém quer ser fiador de ninguém.

Nos últimos tempos, o mais comum de se ver como fiador em contratos de locação são familiares muito próximos, como pai, mãe, filho, irmão e para por aí.

 

2️⃣ SEGURO FIANÇA

O seguro fiança já é uma das modalidades mais populares. Nada mais é do que um seguro que o locatário contrata para dar cobertura a eventual inadimplência, encargos e despesas em caso de despejo. Via de regra o locatário precisa apresentar renda correspondente a 4 vezes o valor do aluguel+taxas.

A parte boa é que não precisa pedir nada para ninguém e o processo é mais simples do que o de fiador, por exemplo. Outro lado bom nisso é que se houver algum sinistro, o locatário não precisa envolver ninguém e nem ter constrangimento com o fiador.

Maaassssss… Assim como o seguro de automóvel, tem um custo anual, que fica em torno de 2 aluguéis e é pago de forma parcelada junto com o aluguel. Não existe seguro fiança grátis, fique esperto quanto a isso.

 

3️⃣ TÍTULO DE CAPITALIZAÇÃO

O título de capitalização é uma espécie de caução, contratada junto a uma seguradora ou instituição financeira. É uma opção bem interessante quando o locatário pode imobilizar um capital durante o contrato de locação. As coberturas são similares às outras opções, porém são limitadas aos valores depositados no título.

O locatário realiza um depósito, que, normalmente, é de 12 vezes o valor do aluguel + taxas e ao final do contrato pode resgatar o valor corrigido pela TR (taxa referencial), caso não haja nenhum sinistro.

Não é necessário comprovar renda e a garantia fica vinculada à vigência do contrato de aluguel.

Os pontos positivos são similares aos do seguro fiança e ainda não tem custo, porém como lado não tão bom é que o valor do título fica imobilizado durante todo o contrato e não se pode abater dele as despesas finais de desocupação, ou seja, o locatário somente pode resgatá-lo após entregar o imóvel e liquidar todas as despesas do contrato de locação.

 

➡ E AGORA A NOVIDADE ⬅

4️⃣ CREDPAGO

O Credpago é uma modalidade de fiança, onde a empresa Credpago apresenta-se como fiadora do contrato, vinculando à garantia que ela presta a um cartão de crédito do locatário. Essa forma de garantia é mais recomendada para imóveis residenciais.

Nesta modalidade não é necessário comprovar renda, basta ter o limite no cartão de crédito compatível com o valor do aluguel e taxas (4 vezes), além é claro de um bom “nome” junto às empresas de avaliação de crédito. Esse é um serviço contratado pelo locatário, com isso, em caso de inadimplência, a Credpago garante a cobertura e não a operadora de cartão de crédito.

O processo de aprovação é muito rápido, o locatário apresenta seu CPF e o último extrato do cartão de crédito. Depois do cadastramento no sistema da Credpago, a análise é praticamente “imediata”, assim o tempo de escolha até pegar as chaves do imóvel passa a ser muito rápida.

O custo é mais baixo que o seguro fiança e cobrado mensalmente através do cartão de crédito, além disso tem algumas taxas iniciais.

As vantagens são semelhantes a do seguro fiança, mas é muito mais rápido e menos burocrático. Mas aqui a cobertura fica restrita ao valor previamente definido na contratação. Essa modalidade ainda não ganhou a simpatia de todos os locadores por ser muito recente e alguns ainda optam em não aceitá-la.

 

 

SUPER EXTRA DICA 👀

A Comerlato trabalha com pré-aprovação de cadastro para aluguel, assim você escolhe o imóvel e recebe as chaves rapidinho.

Esperamos ter ajudado você a entender melhor sobre essa parte “chata” na hora de alugar um imóvel.

A Comerlato disponibiliza essas 4 opções de garantia e ajuda você na hora de decidir qual é a ideal para cada caso.

Qualquer dúvida é só entrar em contato com um de nossos Consultores de Aluguéis através do (51) 33579400 ou www.comerlato.com.

 

➡ Tem algum conteúdo que você quer ver por aqui? Envia uma sugestão para nós marketing@comerlato.com.

 

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *